quinta-feira, 22 de agosto de 2013

A ÚLTIMA DOS COXINHAS DE JALECO - TROCANDO EM MIÚDOS, PLAYBOYZINHO (DE) BRANCO NÃO CAGA E NEM DESOCUPA A MOITA


Adorei !! Muito bacana o texto do face 'Memes messiânicos'.

O POVO BRASILEIRO QUER TER ACESSO A MÉDICOS DE QUALQUER NACIONALIDADE PARA TER DIGNIDADE!!!! O QUE IMPORTA SE CUBANO, RUSSO OU BRASILEIRO. É MÉDICO E É ISTO QUE IMPORTA.
Como disse minha querida amiga gaúcha Alice Bittencourt: 
"Muito tri". 


E também como dito com muita propriedade Carlos Vandesteen (RJ) meu amigo querido do qual eu admiro muito ...
"O bom é inimigo do ótimo e até agora, por se tentar fazer o ótimo, não se fez nada".
"E não sabendo que era impossível, foi lá e fez!" 

Roberta Carrilho



A última dos coxinhas de jaleco: eles não querem ocupar as vagas do interior do país, mas também não querem que os cubanos vão lá para esses mesmos espaços que ELES rejeitaram porque, sabemos, "não se misturam com essa gentalha" (os mesmos que bancaram a graduação de boa parte deles). Trocando em miúdos, playboyzinho (de) branco não caga nem desocupa a moita.

O pior é a cara de pau do Conselho Federal de Medicina, quase sempre por meio daquele bigodudo elitista que virou arroz de festa na mídia (enquanto o público-alvo potencial do Mais Médicos é mal e porcamente lembrando no imprensalão), alegando que a vinda dos cubanos "fere os direitos humanos e coloca em risco a saúde dos brasileiros, especialmente os moradores das áreas mais pobres e distantes".


Só rindo mesmo. Primeiro, que a gente viu bem em ações coletivas dos médicos cubanos, como as que eles fizeram no Haiti, o quanto eles estão preparados para no mínimo prestar cuidados primários, mesmo sem estrutura pra isso, ajudando a salvar várias vidas e minimizar os ferimentos de outras tantas. Até a ONU elogiou. Segundo, que um mercenário corporativista que só pensa no próprio bolso se achar no direito de falar em "direitos humanos" com médicos cubanos depois de episódios como esse do Haiti é o cúmulo do cinismo. Terceiro, que "colocar em risco a saúde dos brasileiros, especialmente os moradores das áreas mais pobres e distantes" (sic) é EXATAMENTE o que esses playboys obcecados por dinheiro estão fazendo ao não aceitarem ocupar as vagas pela "mísera' quantia de 10 mil reais e fazer o possível para impedir que os estrangeiros que estão de acordo com o Mais Médicos ocupem.


Já vi essa comparação uma vez no Face e vale a pena repeti-la aqui: os mimimédicos mafiosos estão parecendo aquele cara que, findado um namoro, não quer reatar mas também não aceita que ninguém se aproxime da ex. Deve ser porque esse "ex-namorado" de jaleco tem total consciência do quanto negligenciou sua responsabilidade social ao longo das décadas e entende que a contrapartida cubana vai oferecer um tratamento mais humano e solidário para quem mora no interiorzão do Brasil e, em muitos casos, nunca nem viu um médico na vida.












Enquanto isto o Conselho Federal de Medicina reage a cubanos:


Nenhum comentário:

Postar um comentário