terça-feira, 13 de julho de 2010

CARRILHO UMA FAMÍLIA ESPANHOLA NO NOME E NA ALMA

Estava pesquisando na internet sobre a origem do meu sobrenome "Carrilho", ou seja, a historicidade da família. Descobri que têm muitos "carrilhos" espalhados por todo Brasil e mundo, mas o meu "Carrilho" sua origem é mesma ESPANHOLA. Até o meu biótipo, personalidade forte e expressões são hispânicas. Descobri pouca coisa, até gostaria de saber mais, entre elas as seguintes:

Carrilho é palavra espanhola, que significa parte carnosa do rosto, bochecha, como sobrenome deve ter origem toponímica.

Em 1140 vivia, em Espanha, Rui Dias Carrillo que deixou geração nobre e conhecida. No século XV passa a Castelo de Vide, possivelmente castelhano, Gonçalo Carrilho. Gonçalo Carrilho fez assento em Castelo de Vide e teve por filho Gonçalo Fernandes Carrilho de quem fazem descender os Carrilho de Castelo de Vide e da região desta localidade. 

Na Espanha, em meados do século XVII, chegaram dois jovens que eram chamados os Carrillos, deram origem a uma linhagem de nobres na Espanha e o sobrenome/apelido se espalhou pela Espanha, chegando a Portugal, Costa Rica, Cuba, Venezuela, Brasil, Paraguai. 

A origem do Carrilho em Portugal é matéria de controvérsia. Tudo indica que nobres de Espanha tenham vindo fixar-se em Portugal por razões não claras, nomeadamente em Castelo de Vide, por volta do século XVII. Dai o apelido "Carrillo" foi aportuguesado para Carrilho. Estes nobres beneficiaram-se da proteção da coroa portuguesa e adquiriram brasão próprio que os distingue do brasão castelhano com algumas semelhanças. 

Alguns Carrilhos foram morar em Moçambique, um deles foi nomeado pelos reis de Portugal para ser Governador das Ilhas de Cabo Delgado, no século XVIII. Este governador aparece com um corpo de soldados da guarda com um outro Carrilho como sargento. Daí a origem dos Carrilhos de Moçambique.

No Brasil registra-se a família Carrilho primeiramente no Rio de Janeiro em 1604 e posteriormente no Rio Grande do Norte em 1758.

Nossos Brasões são lindos:

ESPANHOL:




PORTUGUÊS:


Eu espero sinceramente que minha filha Maria Eduarda Carrilho tenha orgulho tanto quanto eu de usar este sobrenome.


Roberta Carrilho
Divinópolis/MG

P.S.: Meu pai é José de Vasconcelos Carrilho (07/05/1940), Divinópolis/MG, mas meu avô paterno se chamava: José Fernandes Carrilho (brasileiro - Carmo da Mata/MG) filho de Antônio Fernandes Carrilho natural da Espanha. Veio em navio clandestino mais ou menos no ano de 1930 a 1940 para o Brasil.



HOMENAGEM QUE EU FIZ AO MEU AMADO PAI
LEIA NO LINK ABAIXO:




Origem do sobrenome Carrillo, país de origem: Spain

Nobreza:
Dice la leyenda que el apellido Carrillo tiene su orígen en Alemania; dos hermanos, primos de Berengario, Rey de Italia, el cual tenía un favorito al que los hermanos Carrillo habían dado muerte, lo que les obligó a dejar su patria y acogerse a la protección del Conde Fernán Gonzáles. Reproducimos esta versión sólo a título de curiosidad, pues creemos que no tiene ningún fundamento histórico. Lo cierto es que desde tiempos muy antiguos hubo solares de este linaje en Burgos, en Tordomar, Castilla, Navarra, Aragón, Andalucía y América. El primer Carrillo de quien se tiene noticia es de Rui Díaz de Carrillo que residía en Burgos, en tiempos de Alfonso VII. Los descendientes de esta rama fueron señores de Quintana, Ormaza, Mazuelo y otros solares de Burgos. Les hallaremos en la Conquista de Cuenca y en la Concordia celebrada por los Reyes de Castilla y Aragón. De esta generación los C. tuvieron tenencia del castillo de San Esteban de Gormaz. Durante las guerras contra Aragón, Don Hernán Carrillo estuvo en la defensa de Tarifa y en la batalla de Salcedo. De esta rama familiar destacamos a Leonor Carrillo, que sirvió al Rey Don Pedro J., Doña Sancha Carrillo a la Reina Leonor de Lancaster y Don Juan Alfonso Carrillo quien sirvió al Rey Don Alfonso XI, en la guerra de Algeciras. En segunda rama troncal tenemos a los Carrillo, señores de Priego, Mazuelo a quien el Rey Don Enrique IV, concedió el Título de Conde de Priego por Real Carta, fechada en Olmedo el 6 de Noviembre de 1465, entroncando desde ese momento con la casa de Mendoza, pues algunos de sus descendientes se apellidaron Carrillo de Mendoza. En tercera rama destacaremos a los Señores de Santofimia Diego Alonso Carrillo fue Tesorero Mayor y testamentario del Rey Don Alfonso, "El Sabio". En cuarta estan los Señores, Condes y Marqueses de Caracena y Condes de Pinto. Don Troilos Carrillo de Acuña, fue Conde Agosta en tierras silicianas, señor de las Villas de Falces y sus descendientes ostentaron el Marquesado de dicho lugar y el de Caresano. La rama de Alvaro Carrillo de Albornoz, fue la quinta, ostentando el título de Condes y Duques de Montemar, enlazó con el linaje de los señores de Albornoz y algunos de esta rama familiar se apellidaron Carrillo de Albornoz. Pedro José C. natural de Lima, ingresó Caballero de la Orden de Montesa en 1749, su hermano primogénito, fue Quinto Conde de Montemar, Coronel de caballería provincial de Chincha (Perú). Juan Carrillo fue Marqués de Feria y Coronel del Regimiento de Milicias de Guacamanga (Perú) tuvo en descendencia a Gaspar M., caballero de Carlos III en fecha 1792, Pedro José C. natural de Lima, ingresó caballero de la Orden de Montesa en 1794, su hermano, el primogénito, fue Quinto Conde de Montemar, Coronel de Caballería provincial de Chincha, en el Perú y Caballero de la Orden de Montesa, en la que ingresó en 1791. De esta línea procede, indudablemetne, la rama de los Carrillo de Córdova, aunque resulta difícil precisar el entronque por no constar en los documentos de la época el lugar que ocupa, en dicha rama, su primogenito. Señalamos de esta rama a Don Fernando, Regidor perpetuo del Cabildo de Lima, sus descendientes, Agustín Carrillo, originario de Lima, Contador Mayor y Regente, del tribunal Mayor y Audiencia Real de Cuentas del Perú y Superintendente General de la Real Hacienda, casó en 1699 con Doña Rosa Gracés, su hijo, en 1728-29, fue Alcalde Ordinario de Lima, enlazó con los Marqueses de Pocoyán. Doña María Ignacia C, nacida en la ciudad de los Reyes, en 1726, casada con Juan bautista Baquijano, donaron 20,000 duros para la reedificación de la Catedral de Lima, destruída para la reedificación de la Catedral de Lima, destruída por el terremoto de 1737, en premio recibieron el titulo de Cóndes deVistaflorida, por merced real,el 19 de junio de 1748. Otra rama de los Carrillo, fueron destacados ilustres en la Conquista de Granada y de las Islas Canarias en donde tuvieron casa solar en Santa Cruz de Tenerife y pasó después a la Isla de Cuba; donde Atanasio Carrillo caso en la Habana con Doña Magarita Cardenas. El escudo de armas de más antigüedad es el mostrado graficamente en este pergamino, ostentando la familia Carrillo diferentes armas en el transcurso de los tiempos.

Tradução para português brasileiro:
Origem fazer sobrenome Carrillo, Origem país: Espanha 
Nobreza: Brasão e Brasão da Família
 
Diz a lenda que o nome Carrillo tem suas origens na Alemanha; dois irmãos, primos Berengário, o rei da Itália, que era um dos favoritos para os irmãos Carrillo tinha sido morto, forçando-os a deixar sua terra natal e procurar a protecção do conde Fernan Gonzalez. Reproduzimos esta versão apenas como uma curiosidade, pois acreditamos que não tem fundamento histórico. A verdade é que desde os tempos antigos solar era esta linhagem em Burgos, Tordomar, Castela, Navarra, Aragão, Andaluzia e latim. O primeiro Carrillo que tem a notícia é Rui Diaz de Carrillo que viveu em Burgos, em tempos de Alfonso VII. Os descendentes deste ramo eram senhores de Quintana, Ormaza, Mazuelo e outros Burgos solar. Veremos na conquista de Cuenca ea Concordia realizada pelos reis de Castela e Aragão. A partir desta geração estavam segurando C. Castelo de San Felices. Durante as guerras contra Aragão, Don Hernan Carrillo foi na defesa de Tarifa e da Batalha de Salcedo. Este ramo da família incluem Leonor Carrillo, que serviu o rei Don Pedro J., Doña Sancha Carrillo a Rainha D. Leonor de Lencastre e Don Juan Alfonso Carrillo, que serviu o rei D. Afonso XI, na guerra de Algeciras. Em segundo, temos o principal ramo Carrillo, senhores de Priego, Mazuelo que Don King Henry IV concedeu o título de Conde de Priego por Carta Régia, datada de Olmedo em 6 de novembro de 1465, abrangendo duas desde então com a casa Mendoza, como alguns de seus descendentes sobrenome Carrillo de Mendoza. Em terceiro ramo destacar os Senhores da Santofimia Diego Alonso Carrillo foi senhor Tesoureiro e Sucessões Rei Don Alfonso, "o sábio". Em quarto são os Senhores, Earls e Marqueses e Condes de Caracena Pinto. Don Troilos Carrillo de Acuña, Conde estava em silicianas Agosta terras, senhor do Villas de Fakes e seus descendentes ostentado Marquês daquele lugar eo Caresano. O ramo de Alvaro Carrillo de Albornoz, foi o quinto, com o título de condes e duques de Montemar, vinculado à linhagem de Mr. de Albornoz e algum deste ramo da família Carrillo de Albornoz tinha por sobrenome. Pedro José C. Natural Lima juntou Cavaleiro da Ordem de Montesa em 1749, o seu irmão mais velho era Conde de Montemar Quinto, Coronel provincial cavalaria Chincha (Peru). Juan Carrillo foi Marquês de Feria e coronel do Regimento de Milícia Guacamanga (Peru) levou a prole Gaspar M., Knight Carlos III a partir de 1792, Pedro José C. de Lima nativa, juntou-se Cavaleiro da Ordem de Montesa em 1794 , seu irmão, o primogênito, foi o quinto conde de Montemar, Coronel de Cavalaria provincial Chincha, no Peru e Cavaleiro da Ordem de Montesa, onde ingressou em 1791. Deste linha vem, indudablemetne, o ramo da Carrillo Cordova, embora seja difícil determinar a junção não mostrado nos documentos da época o lugar nesta indústria, o seu primogênito. Nota deste ramo a Dom Fernando, Perpétuo Regidor do Cabildo de Lima, os seus descendentes, Agustín Carrillo, originalmente de Lima, Contador Portaria Mayor, prefeito e Tribunal de Contas Real Audiencia de Peru e Superintendente Geral da Fazenda Real de, se casaram em Dona Rosa graças 1699 com seu filho, em 1728-29, foi prefeito adjunto de Lima, ligado ao Marquês de Pocoyán. Doña María Ignacia C, nascido na cidade dos Reis em 1726, casou-se com João Batista Baquijano doou 20.000 difícil para a reconstrução da Catedral de Lima, destruído para a reconstrução da Catedral de Lima, destruída pelo terremoto de 1737 como recompensa recebeu o título de condes de Vista florida, por concessão real, a 19 de junho de 1748. Outro ramo de Carrillo, eles foram apresentados ilustre na conquista de Granada e nas Ilhas Canárias, onde tinham casa solar em Santa Cruz de Tenerife e depois foi para a Ilha de Cuba; Caso Carrillo onde Atanásio em Havana com Doña Magarita Cardenas. O brasão de armas é o mais antigo mostrado graficamente neste livro, mostrando a diferentes armas família Carrillo no decorrer do tempo 
Fonte: http://www.heraldrysinstitute.com/cognomi/Carrillo/Spain/idc/613887/lang/pt/ 


17 comentários:

  1. Eu sou Peterson Carrilho , a mãe d meu avô era espanhola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vide:
      http://bau-de-madeira.blogspot.com/2011/07/familia-carrilho.html

      Excluir
  2. Eu sou João Ribeiro Carrilho Junior...
    Como você achou este brazão?

    Obrigado!

    joao.puc@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Minha avó é filha de uma espanhola que assinava Carrijo, uma derivação do Carrilho, ela veio da cidade de Lorca, Provincia de Murcia.

    Minha vó se chama Andrea Carrijo Sanches

    joaopaulo_correacarvalho@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carrijo é um nome diferente de Carrilho! É que não é a mesma coisa

      Excluir
  4. eu sou... fernando carrilho, e queria saber quem sao meus antecedentes, sei que sao da espanha, mais num sei a suas historias detalhadamente. ate hoje todos os "carrilho" que eu encontrei sao meus parentes.

    ResponderExcluir
  5. Paulo Santos de Castro , Candeias MG Nossa família também e´ de origem Ibérica ,Contam nos livros Que: Alferes LOURENÇO LEITÃO CARRILHO DE CASTRO chegou em nossa vila por volta de 1780.
    Eu tenho um principio de saber para onde vou e donde eu vim.

    Abraços




    Muito B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não te conheço Paulo, mas devemos ter algum parentesco... O meu avô é da família dos Carrilho, de Candeias-MG, seu nome era Geraldo Martins de Castro... Mas mesmo não levando este sobrenome, minha avó de 90 anos, diz que ele era da família Carrilho! Se quiser conversar mais, até para saber se temos algum parentesco mais próximo, o meu e-mail é heydergeraldo@gmail.com!

      Excluir
    2. Paulo!
      Olha só este site, achei até fotos dos meus bisavôs..

      http://capitaodomingos.wordpress.com/lourenco-carrilho-leitao-de-castro/

      Excluir
  6. Castelo de Vide é uma cidade do Alto Alentejo, em portugal. Não é espanhol! Antes de escrever uma coisa informe-se primeiro antes de o fazer, veja no mapa onde fica Castelo de Vide! Ou faça uma pesquisa no Google

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carrilho Algare como vai?

      Antes de mais nada, gostaria de lhe dizer que foi desnecessário seu comentário crítico e mau educado.

      Vou lhe explicar o porque do Castelo de Vide ... Na Espanha, em meados do século XVII, chegaram dois jovens alemães em Castilla, que eram chamados os Carrillos, deram origem a uma linhagem de nobres na Espanha e o sobrenome/apelido se espalhou pela Espanha, chegando a Portugal, Costa Rica, Cuba, Venezuela, Brasil, Paraguai...

      A origem do Carrilho em Portugal é matéria de controvérsia. Tudo indica que nobres de Espanha tenham vindo fixar-se em Portugal por razões não claras, nomeadamente em Castelo de Vide, por volta do século XVII. Dai o apelido "Carrillo" foi aportuguesado para Carrilho. Estes nobres beneficiaram-se da proteção da coroa portuguesa e adquiriram brasão próprio que os distingue do brasão castelhano com algumas semelhanças.

      Espero que tenha entendido. E da próxima vez não afirma sem um estudo mais aprofundado. Quem não pesquisou foi você, mau educado.

      Atenciosamente,
      Roberta Carrilho

      Excluir
  7. Eu sou Mariane Carrilho, sou de Nova Friburgo - Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
  8. Me chamo Rodrigo Carrilho Cruz. Sou de São Paulo, e os sobrenome vêm do meu avô materno, que afirma ser primo de primeiro grau do falecido flautista Altamiro Carrilho. Adorei o post. Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  9. Meu Nome é Roberta Oviedo Carrilho, sempre vou em buscas da origem dos meus dois sobrenomes, minha avó paterna ela era do Rio de Janeiro, a Dona Ediberta Carrilho. Atualmente ela mora em Ponta Porã, e eu moro em Santa Catarina, Chapecó onde tenho muitos parentes com esse sobrenome. Amei o post. Fico muito agradecida. beijos

    ResponderExcluir
  10. eu SOU FILIPE ARAUJO CARRILHO, filho de JOSE ARAUJO CARRILHO, neto de MANOEL ARAUJO CARRILHO que nasceu na regiao de SAO FIDELIS , DUAS BARRAS E ETC (ESTADO DO RJ)

    ResponderExcluir
  11. sou marcos eduardo rodrigues carrilho,filho de manoel rodrigues carrilho e neto de raimundo carrilho de souza,meu avô era do ceará,mas temos familiares em praticamente todo o brasil,a unica coisa que sei,é que realmente o sobrenome é de origem espalhola "CARRILLO"e que foi"aportugueisado" ficando "CARRILHO".....PARABÉNS PELA PESQUISA ROBERTA!!!

    ResponderExcluir
  12. Sou de São Paulo de origem,sobrenome Carrijo,não sabia da descendecia.valeu

    ResponderExcluir