sábado, 27 de abril de 2013

CONSCIÊNCIA SEXUAL por Pedro Henrique Curvelo



O que significa ter consciência sexual? 
É simplesmente reconhecer aquilo que você gosta e ser capaz de gozar. A nossa sociedade alimenta muito a lascívia, homens e mulheres com corpos de deuses gregos que despertaria a libido de qualquer pessoa.

A libertinagem sexual não trouxe liberdade sexual.
Vejo algumas mulheres que estão lendo "cinqüenta tons em cinza", "liberdade" e seja qual for a sequência. Elas comentam como se as fantasias ali exploradas servissem, de fato, como acessórios mentais ou servissem de insumos para novas experiências. Vejo também alguns homens que já rodaram todos os sites pornôs, malham com uma fome insaciável, investem em roupas e carros para ver se, de alguma forma, o pênis cresce um pouco mais. 

No entanto, tanto o lado feminino como o masculino, na hora do vamos ver, brocham. Esse tabuísmo utilizo para falar do medo que travam suas vaginas, ânus, pinto, boca e qualquer buraco que você possa imaginar.

Sexo envolve a nudez. O se despir de qualquer medo e despojar dos conceitos formulados como monstros.

Sexo envolve autoconhecimento. O saber o que realmente lhe proporciona prazer, como é o seu corpo, quais são as zonas onde o gozo flui sem esforço algum.

Sexo envolve o compartilhar. Dividir desejos, sentimentos e, por fim, a própria alma.

É por esses conceitos que digo que o sexo não serve para crianças e adolescentes (aqui incluo a idade mental). E sim, para adultos. Homens e mulheres que desenvolvem sua vida sexual com liberdade e saúde.

Pedro Henrique Curvelo





Nenhum comentário:

Postar um comentário